Recursos dos Vereadores expulsos do PT Moisés e Suíca serão julgados pelo partido

0
29

O presidente do Partido dos Trabalhadores (PT) na Bahia, Everaldo Anunciação, disse à Tribuna que não vai dar opinião nem falar pela executiva estadual do partido antes da decisão do diretório sobre a expulsão dos vereadores de Salvador, Luís Carlos Suíca e Moisés Rocha, em âmbito municipal. “Os vereadores alegam que não tiveram direito a defesa. Prefiro ver todo o processo e reunir o diretório estadual”. O prazo para julgamento do recurso é de 30 dias a contar da data de entrega, que aconteceu ontem, mas Everaldo afirma que a decisão sairá “o mais rápido possível”. “O PT tem muita demanda em Salvador. Precisamos resolver isso logo”, afirmou Everaldo Anunciação. Também em entrevista à Tribuna, o vereador Moisés Rocha confirmou que o recurso já foi entregue por ele e por Suíca. Eles alegam que tiveram cerceado seu direito a defesa, e Moisés afirmou que eles fizeram representação no conselho de ética do PT por ‘fraude processual’ contra “alguns membros do partido em Salvador”. “Foi tudo forjado e arquitetado de forma muito frágil. Eles cometeram diversos erros nessa armação contra mim e o vereador Suíca. Estamos sendo vítimas de uma armação do grupo político liderado pelo deputado federal Nelson Pelegrino dentro do Partido dos Trabalhadores”. Moisés Rocha voltou a comparar o episódio ao impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, o que ele considera ter sido um golpe. “A diferença é que esse golpe contra mim e o vereador Suíca é muito mal feito. Eu tenho dito que golpe no dos outros é refresco. Não vamos conseguir mudar o PT assim. Muito pelo contrário. Nosso partido precisa de uma mudança que saia do diálogo, nosso partido precisa voltar a representar o povo e sua militância”, disse o vereador.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here